quinta-feira, 29 de julho de 2010

Final feliz para o jovem Jefferson












28 de Julho de 2010 - 09:30

Adolescente que sumiu na mata no Belchior Alto é encontrado mais de 13 horas depois de iniciadas as buscas
Jefferson entre os familiares, vizinhos e bombeiros que ajudaram nas buscas durante toda a noite / Foto: Jornal Metas
Foram mais de 13 horas de buscas, sofrimento, angústia e medo no Belchior Alto .O jovem Jefferson Luan Hausmann, 15 anos, portador de síndrome de down, desapareceu. Ele saiu da casa do avô e entrou na mata, por volta das 16h30min de domingo (25), quando não foi mais visto pela sua mãe, Cláudia Espig e demais familiares. Somente por volta das 6h30min de segunda-feira (26), os Bombeiros Militares de Gaspar, comandados pelo Tenente Alcione Fragas, conseguiram localizar o rapaz, aproximadamente a 1 km da residência da família.
Segundo Fragas, o jovem estava em pé e queria silêncio. “Ele estava assustado e pedia para não fazermos barulho porque havia lobo na mata. Ele estava com medo e durante toda a noite permaneceu quieto;  isto dificultou o nosso trabalho de resgate, mas felizmente conseguimos encontrá-lo bem de saúde”, comemerou o comandante Fragas.
Além, dos bombeiros de Gaspar, a operação de busca ao jovem contou com apoio dos Bombeiros Voluntários de Ilhota e Bombeiros Militares de Blumenau, que trouxeram os cães farejadores, mas que acabaram não sendo utilizados, pois logo pela manhã de segunda-feira, as equipes conseguiram encontrar Jefferson.
Vizinhos também auxiliaram nas buscas, totalizando mais de 30 pessoas. Depois de se alimentar na casa do avô, Jefferson contou à reportagem do Jornal Metas, que acompanhou o drama da família desde a noite de domingo, que passou muito frio na mata e reclamava das picadas de insetos. Abraçado a mãe, ainda emocionada pelo drama vivido, ele prometeu nunca mais sair de de perto dela.
Mãe e filho moram em Blumenau e estavam passando o fim de semana na casa do avô de Jefferson. Cláudia relatou que quando vai ao Belchior Alto, o filho costuma passear ao redor do terreno, mas nunca se distancia muito. “A gente sempre fica atenta aos movimentos dele, mas desta vez foram alguns minutos de descuido e ele foi para um lado que não costuma ir”. Mais calmo, Jefferson dividiu as atenções de familiares, bombeiros e vizinhos antes de retornar com a mãe para Blumenau.

Noticia publicada pelo Jornal Metas de Gaspar.
http://www.adjorisc.com.br/jornais/jornalmetas/impressa/geral/final-feliz-para-o-jovem-jefferson-1.320848

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Seminário em São Paulo

video

Neste ultimo fim de semana dias 09,10 e 11 de julho de 2010, a Guarnição de cães de Blumenau participou de um Seminário de Busca e Salvamento com Cães que foi ministrado pelo Sr. Cap. BM Walter Parizotto e sua equipe da cidade de Xanxerê. O seminário aconteceu no EB, 2º GAL Regimento Deodoro, em Itu, e teve como patrocinador a Royal Canin. O médico veterinário, Fernando Amaral Pecoraro, um dos organizadores do evento juntamente com o Sgt EB Bueno. As atividades práticas que foram desenvolvidas naquela cidade tiveram como cenário os escombros de uma olaria desativada que pôde ser usada para simular um ambiente de desastre. Estiveram no local cerca de 50 bombeiros vindos de todo Brasil. Com certeza uma oportunidade ímpar de aumentar a qualidade técnica e de fazer novos amigos.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Treinamento em Gaspar 05/07/2010

Bombeiros fazem treinamento com cães farejadores que auxiliam em resgate a soterrados
Jornal Metas - SC
A obediência, persistência e olfato apurado são características dos cães utilizados no trabalho de l
A obediência, persistência e olfato apurado são características dos cães utilizados no trabalho de l / Foto: N/A
Antes da tragédia de novembro 2008, os bombeiros militares do 3º Batalhão nem pensavam em ter cães farejadores para auxiliar na localixação de vítimas. Porém, os acontecimentos que se sucederam à tragédia resultaram em investimentos na montagem de uma equipe de cães para auxiliar o resgate neste tipo de situação.
Como os profissionais do Corpo de Bombeiros, os cães também precisam estar aptos para qualquer situação de risco. O treinamento aconteceu na manhã de segunda-feira (5), na propriedade de Braz Coradine, no bairro Lagoa, às margens da BR-470.
Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Gaspar e responsável pelos trabalhos com cães em Blumenau, Tenente Acione Fragas, esse tipo de exercício é necessário para que os animais estejam habilitados a receber a certificação. “Todo ano é feita uma prova para dar habilitação a esses animais. A deste ano acontecerá em agosto. Por isso estamos ensinando técnicas para localizar soterrados e de obediência a três cães de Blumenau, dois de Rio do Sul e dois de Tubarão”, explica o tenente.
Os cães preferidos para esse tipo de trabalho são os da raça Labrador, que se adaptam melhor ao clima da região e são dóceis. “É um cão tranquilo e é o que esperamos dele, pois precisamos que o animal encontre pessoas com vida", observa Fragas. A formação de um cão farejador leva aproximadamente dois anos e atinge o auge da eficiência aos cinco anos de idade.
O treinamento consiste em encontrar pessoas vivas. Na simulação, os bombeiros utilizam brinquedos para chamar a atenção dos animais. Quando atingem um estágio avançado na busca por quem está com vida, os cães seguem para o treinamento de localização de corpos. “Colocamos um caninho no meio da rocha com cadaverina, uma substância que simula o odor de cadáver”, revela Fragas. O comandante agradeceu ao proprietário do terreno pela seção do espaço para o treinamento.
http://www.adjorisc.com.br/jornais/jornalmetas/impressa/geral/c-es-de-prontid-o-1.313805